Dr. Rafael de Moraes Siqueira: Desmistificando a Urologia com leveza e profissionalismo

Publicado em

Dr. Rafael de Moraes Siqueira é um renomado urologista, com mais de uma década de experiência na área. Sua atuação abrange tanto a urologia clínica quanto a cirúrgica, com especialização em infertilidade e disfunções sexuais, incluindo andrologia, exames de próstata e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.

Com mais de 450 vasectomias realizadas em consultório, Dr. Rafael oferece uma abordagem inovadora, proporcionando aos pacientes a opção de anestesia local ou sedação anestésica para garantir total conforto, especialmente para aqueles que têm medo de agulhas.

Além disso, sua presença ativa nas redes sociais o torna acessível aos seguidores, compartilhando dicas sobre seus procedimentos e respondendo dúvidas de forma leve e descontraída, desmistificando assim a urologia e promovendo a conscientização sobre temas importantes como andrologia, infertilidade masculina, vasectomia e reversão, e disfunção erétil.

Em uma entrevista exclusiva para nossa coluna, o Dr. Rafael respondeu algumas perguntas.

Como você enxerga o papel das redes sociais na disseminação de informações sobre saúde sexual e urologia?

Ao mesmo tempo que eu acho um excelente canal de comunicação, a quantidade de informação é grande demais. Às vezes existe uma dificuldade de você filtrar informações de qualidade. Digo isso com o exemplo de um video do Porta dos Fundos sobre o rastreio de câncer de próstata. Na tentativa de desmistificar o toque retal, ele acabou tendo o efeito inverso, e afastou muita gente do médico. Eles criaram essa necessidade do toque retal que não é real, só pra criar um vídeo de comédia.

Quais são os principais mitos que você gostaria de desmistificar em relação à urologia?

A urologia é muito interessante, especialmente na área de andrologia, que é a subespecialidade que cuida da sexualidade masculina. Nesse caso, é um mar de mitos, que vem desde o toque retal que falei, quanto tamanho do órgão, performance sexual, etc.. emeu objetivo é fazer com que as pessoas tenham uma expectativa mais real do que esperar numa relação entre duas pessoas, e que um feijão com arroz bem feito é bem mais legal do que se basear e se comparar com vídeos pornográficos, que hoje em dia estão tão acessíveis a todos. Se eu conseguir convencer as pessoas que uma coisa é o dia a dia, e outra é o sexo “cinematográfico”, fico bem satisfeito.

Qual é a importância do acompanhamento urológico preventivo para homens de diferentes faixas etárias?

Ao contrário das mulheres, que já têm um acompanhamento ginecológico dede cedo, o homem jovem não tem essa necessidade. Mas o acompanhamento regular a partir dos 40 anos (pra quem tem histórico família de câncer de próstata) e aos 45 (pra quem não tem histórico) é o grande diferencial no sentido de buscar a cura de um câncer, já que encontrar esse câncer precocemente é o que faz a diferença no sucesso do tratamento.

Como você aborda questões delicadas como infertilidade masculina com seus pacientes?

Eu gosto dessa área de fertilidade, apesar de não ser atrelado a nenhuma clínica de fertilidade e isso restringe meu poder de atuação. Eu consigo agir diante de uma alteração urológica na infertilidade conjugal, com tratamentos que vão desde medicamentos até cirurgias (de varicocele, por exemplo), mas quando isso evolui e é necessário uma intervenção mais específica, como a fertilização in vitro, encaminho para colegas urologistas que confio bastante.

Quais são os avanços mais significativos na área da andrologia nos últimos anos?

A estética peniana talvez seja a área de maior novidade, que ainda encontra resistência no meio urológico, talvez por culpa dos próprios urologistas,que não tem esse viés estético, mas que veio pra ficar.Eu gosto muito do preenchimento peniano que aumenta o calibre do pênis melhorou muito a autoestima dos homens. E é um procedimento simples e praticamente indolor.

Pode compartilhar conosco alguma história ou caso que o tenha marcado em sua carreira

Eu gosto muito de colocar prótese peniana, que diga-se de passagem não aumenta o pênis. Ele serve para disfunção sexual que não responde mais à medicação. Mas eu operei um senhor de 74 anos que me falou uma frase que eu nunca mais esqueci. Ele disse: Doutor, depois da minha filha foi a coisa mais feliz da minha vida (risos). E por conta dessa cirurgia, hoje eu digo que só não transa quem não quer (e tudo bem se não quiser também!

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<