Não podemos romantizar a obesidade; veja o que diz especialista Dr. Lucas Gelatti

Publicado em

Tem sido cada vez mais comum as pessoas levantarem a “bandeira” a favor da obesidade, defendendo que este é um movimento de aceitação do próprio corpo. E uma forma de acabarmos com o preconceito contra as pessoas que estão acima do peso.

O médico Lucas Gelatti, especialista em medicina física e reabilitação, afirma que não se pode romantizar uma situação que é problema de saúde, que é uma doença.

“A obesidade precisa ser tratada de maneira mais séria, porém, sem tanto preconceito e ser encarada como ela é, uma doença potencialmente tratável e que se tratada vai evitar que a pessoa venha a contrair outras diversas doenças”.

<

Dr. Lucas aponta também que o mesmo estigma e preconceito que existe em relação a obesidade, acontece também em relação ao tratamento dela.

“A imagem que se faz do tratamento medicamentoso para obesidade é de uma pessoa que não tenha força de vontade para mudar essa situação, mas não é nada disso. Hoje se sabe que a obesidade altera de maneira profunda, inclusive a maneira como a pessoa pensa e age, então, não se trata mais apenas de questão de força de vontade, de força, foco e fé, como muitos dizem, mas sim de um problema químico, de alterações mais profundas, tanto na psique quanto no metabolismo da pessoa, e dessa maneira ela exige um tratamento um pouco mais agressivo incluindo medicação”, aponta o especialista.

De acordo com dados do IBGE, a obesidade atinge cerca de 41 milhões de brasileiros e só tem aumentado. Sobre essa questão, o médico explica que o crescimento da obesidade é principalmente devido ao consumo de alimentos ultra processados.

Não podemos romantizar a obesidade; veja o que diz especialista Dr. Lucas Gelatti
Não podemos romantizar a obesidade; veja o que diz especialista Dr. Lucas Gelatti

“Antigamente era mais difícil de comprar esses alimentos ultra processados porque eram muito caros e a população em geral não tinha acesso a isso. No entanto, com a evolução da indústria alimentícia, esses alimentos foram barateando e por terem uma alta densidade calórica num pequeno tamanho, isso acaba facilitando para que as pessoas comam excessivamente. Além disso, esses alimentos, tem substancia que fazem com que a pessoa sinta mais fome, mais vontade de comer aquele alimento”.

É muito comum de se ver nas redes sociais, influenciadores obesos, glamourizando e incentivando pessoas que estão acima do peso a aceitarem seu corpo e não procurar ajuda médica. Sobre essa questão, dr Lucas afirma que as pessoas devem sim, se auto aceitarem, mas que a obesidade não é uma questão estética.

<

 

“A obesidade é uma questão de saúde, não se pode estimular uma pessoa a não buscar tratamento. Seria a mesma coisa de dizer para uma pessoa com pressão alta, que ela não deveria tomar os remédios, ou dizer para uma pessoa que tem câncer, que ela não deveria se tratar. Isso é errado! Obesidade é doença e deve sim, ser tratada”, afirma o médico.

Por fim, Dr Lucas Gelatti faz um alerta sobre a importância do tratamento da obesidade.
“As pessoas têm que ter ciência do quão perigoso é a obesidade para poder fazer essa escolha entre querer permanecer obeso ou mudar isso e se tornar uma pessoa mais saudável. Volto a repetir, é preciso entender que não é uma questão de beleza ou de aceitação, é uma questão de saúde e precisa ser levada a sério como ela definitivamente é, sem preconceito, sem romantismo, é simplesmente o tratamento de uma doença que pode levar a morte”, finaliza.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<