Virgínia Fonseca acumula fortuna e não depende de Zé Felipe

R$ 500 mil por mês. Esse é o rendimento de Virgínia Fonseca, segundo a própria. Ela revelou a cifra ao rebater acusações de haters, de que teria casado com Zé Felipe por interesse financeiro.

A revelação fez com que a influenciadora digital e empresária se mantivesse entre os assuntos mais comentados das redes sociais, o que tem acontecido desde o lançamento de uma base da sua marca, a WePink.

“Com 21 anos, já consegui me manter e ser independente. Estão dizendo que me vendi para gerar uma vida. Que fiz um contrato de R$ 500 mil para ficar grávida sendo que R$ 500 mil faço em 1 mês, graças a Deus. Não precisava nem estar expondo isso aqui, mas podem entrar em contato com a minha agência. Faço em 1 mês!”, disse ela.

Virgínia contou que a empresa – em sociedade com Samara Pink – teve mais de R$ 168 milhões de faturamento em 2022. Lançada em setembro de 2021, a marca tem produtos de skincare, perfumaria e acaba de ingressar no ramo da maquiagem.

Quando Virginia fatura como influencer?

Logo que surgiu, a We Pink teria faturado R$ 10 milhões. No ano seguinte, segundo a nora de Leonardo, o faturamento teria ultrapassado R$ 168 milhões.

Segundo informações da revista Forbes, Virgínia já faturou cerca de 17 milhões com uma de suas linhas de perfume, em apenas três meses após o lançamento da marca. Além disso, a influenciadora vendeu cerca de 110 mil frascos, alcançando a marca de 1.200 frascos vendidos por dia. No início deste ano, ela revelou o faturamento da WePink em 2022: R$ 168.599.334,48.

Como dinheiro chama dinheiro… além da WePink, Virgínia é fundadora da agência de influenciadores Talismã Digital e da marca Maria’s Baby, de produtos infantis. Com mais de 42 milhões de seguidores no Instagram, loira de 21 anos embolsa, anualmente, cerca de R$ 6 milhões.

A loira ainda explicou, em um vídeo publicado no seu canal do YouTube em fevereiro do ano passado, que o dinheiro dela não se mistura ao do marido. E ressaltou que eles assinaram um termo de comunhão parcial de bens. “Na nossa conta, fica dinheiro dele e dinheiro meu, mas se for parar para analisar, tudo é meu e dele porque a gente é casado com regime de comunhão parcial de bens, que é tipo, depois que a gente casou, tudo que a gente construir é nosso”, garantiu.

Gostou deste story?

Aproveite para compartilhar clicando no botão acima!

Visite nosso site e veja todos os outros artigos disponíveis!

Leia Mais