Indústria Brasileira inova com recuperação de 70% do plástico de eletrônicos que iria para o lixo

Na semana mundial do meio ambiente, Indústria Brasileira inova com a recuperação de 70% do plástico de eletrônicos que iria parar no lixo.

O "novo plástico" já começou a ser utilizado essa semana por fabricantes nacionais. Indústria pioneira acredita ainda em potencial geração de empregos diretos de pelo menos duas mil novas vagas.

Pela primeira vez no Brasil uma Indústria brasileira utiliza uma tecnologia própria, inovadora e criada especialmente para recuperação do resíduo plástico extraído dos eletrônicos que até então era totalmente descartado, ou seja, virava lixo. Foram mais de 10 anos de pesquisas e investimentos para que o resultado positivo pudesse acontecer e fosse dada a largada para a transformação e o reaproveitamento desse "novo plástico".

A novidade já foi testada em um lote de 500 quilos de material. Nesse momento, mais 20 toneladas de plástico estão prontas e o início da produção em larga escala de fabricação ainda essa semana. Esse “novo plástico” já foi aceito pela indústria brasileira e começa a ser usado como forma de gerar a economia circular de forma dinâmica e assertiva para preservação do meio ambiente. Uma caminhada difícil, mas que apresenta uma solução capacitada para diminuir os impactos negativos do plástico no planeta.

Só para se ter uma ideia, em média 30% dos equipamentos eletroeletrônicos é plástico e esse era um dos principais desafios, uma vez que durante a reciclagem em escala, desses equipamentos, a variedade de plásticos utilizados durante a fabricação, acabam por se misturar o que impedia a separação e reaproveitamento, para que esse material pudesse parar de virar lixo.

A Industria Fox, responsável pelo pioneirismo, fica em Cabreúva no interior de São Paulo. O CEO da empresa, Marcelo Souza, autor do livro Economia Circular, afirma “o projeto inédito consiste em transformar os resíduos que realmente iriam parar no lixo em um "novo plástico" que volta para os fabricantes, cumpre seu papel enquanto economia circular, ajuda substancialmente em ações em prol do meio ambiente, já que estamos falando de 70% do plástico de eletrônicos que iria parar no lixo e agora vai ser reaproveitado. Colocamos nosso país em local de destaque no quesito cuidado com o meio ambiente e geramos emprego e renda. Para se ter uma ideia, teremos um impacto direto para geração de pelo menos duas mil novas vagas no mercado e continuamos seguindo a meta de política nacional de resíduos sólidos em 17% até 2025.”

Marcelo Souza inclusive já foi convidado para palestrar sobre essa tecnologia inovadora em outros países como Europa e Ásia para apresentar essas soluções para o fim do plástico.

Marcelo Souza, além de CEO da Indústria Fox, também é professor da PUC e autor do livro Economia Circular – O Mundo Rumo à Quinta Revolução Industrial.

Mais sobre a Indústria FoxFundada em 2009, a Indústria Fox – Acredita em um Mundo Sustentável com o uso de novas Tecnologias - atua em reciclagem industrial com destaque para captação e tratamento de gases CFCs no Brasil, foi a primeira fábrica de produção reversa de refrigeradores na América do Sul e se tornou referência em gestão e solução de armazenagem, tratamento de gases CFCs, manutenção, reforma e reparo de equipamentos. A empresa se posiciona com programas próprios de economia circular, eficiência energética, além de processos de remanufatura e análises técnicas qualitativas de produtos e componentes. Com isso, é a única no Brasil a unir os três pilares de reciclagem, remanufatura e eficiência energética. Tudo isso alinhado com novas tecnologias e desenvolvimento de economia circular e indústria 4.0.

Serviço:https://www.industriafox.com.br/

Fonte: Assessoria de imprensa: Leniza KraussContato: 11 – 91256-1420

Gostou deste story?

Aproveite para compartilhar clicando no botão acima!

Visite nosso site e veja todos os outros artigos disponíveis!

Leia Mais