AIT: entenda o diagnóstico de Renato Aragão

Publicado em

O humorista Renato Aragão, de 82 anos, foi internado na tarde desta quarta-feira (7), no Rio de Janeiro. Após sentir “um leve desconforto” em sua casa, o artista foi levado ao Hospital Samaritano, na Barra. Ele recebeu atendimento e foi diagnosticado com Acidente Isquêmico Transitório (AIT). O ator deve ficar internado por 48 horas, sob observação dos médicos.

“O ator está sob vigilância neurológica durante todo o tempo de estadia no hospital, relatando ter sido muito bem atendido e monitorado, sempre com muito carinho e atenção por parte de toda equipe médica”, informou a assessoria de imprensa de Renato Aragão.

Um AIT consiste em um bloqueio temporário do fornecimento de sangue ao cérebro. A condição é diferente de um acidente vascular cerebral isquêmico (AVC), pois não provoca nenhuma lesão cerebral permanente e os sintomas geralmente se resolvem em menos de uma hora.

— Em geral, um AIT tem duração reduzida e poucas células do cérebro morrem, às vezes, nenhuma — explica Roberto Duprat Oberg, neurocirugião da Clínica São Vicente, na Gávea.

A maior parte dos AITs ocorre quando um fragmento de um coágulo de sangue (trombo) ou uma placa de gordura se solta do coração ou da parede de uma artéria, entra no fluxo sanguíneo e entope uma das artérias que irrigam o cérebro.

Os sintomas de um AIT surgem subitamente. São semelhantes aos de um AVC isquêmico, mas têm um caráter transitório e reversível, desaparecendo entre 2 a 30 minutos após o surgimento. Os sinais que podem aparecer são:

Súbita fraqueza ou paralisia de um lado do corpo (por exemplo, metade do rosto, um braço ou uma perna, ou um lado inteiro)

Súbita perda de sensibilidade ou sensibilidade anormal em um lado do corpo

Súbita dificuldade para falar (como fala arrastada)

Confusão súbita, acompanhada de dificuldade em compreender a linguagem e em falar.

Obscurecimento súbito, visão turva ou perda da visão, em particular em um olho.

Tontura ou perda de equilíbrio e coordenação súbitos

Normalmente, os AITs acometem pessoas de meia-idade ou idosos. Quem já sofreu um AIT tem muito mais probabilidade de sofrer um AVC, principalmente nas primeiras 24 a 48 horas após o episódio. Por isso, é preciso ficar em observação.

Ao apresentar os sintomas listados assima, a pessoa deve ser levada às pressas a um pronto-socorro, mesmo que os sinais desapareça, logo em seguida. O diagnóstico da condição é feito com exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM).

Há vários fatores de risco para um AIT, dentre eles destacam-se:

Níveis altos de colesterol

Hipertensão arterial

Diabetes e resistência à insulina (resposta inadequada à insulina)

Tabagismo

Obesidade, particularmente se o excesso de peso estiver ao redor do abdômen

Consumo excessivo de álcool

Falta de atividade física

Dieta com um teor elevado de gorduras saturadas, gorduras trans e calorias

Depressão ou outros tipos de estresse mental

Doenças cardíacas que aumentem o risco de surgimento de coágulos sanguíneos no coração

Endocardite infecciosa (infecção do revestimento do coração e, geralmente, das válvulas do coração)

Uso de cocaína ou anfetaminas

Inflamação dos vasos sanguíneos

Distúrbios coagulatórios que resultem em coagulação excessiva

O tratamento de um AIT consiste em controlar os fatores de risco para a condição. Além disso, usa-se medicamentos anticoagulantes e, se necessário, pode ser feita uma cirurgia ou angioplastia com stent.

— Vale lembrar que a condição tem cura e que dá pra evitar o AIT com mudanças na alimentação e estilo de vida — afirma Oberg.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<