Bárbara Borges nega ‘confusão’ com Xuxa e ‘defesa’ de Marlene Mattos

Publicado em

Bárbara Borges, de 44 anos, fez uma live, neste sábado (29), para falar sobre a entrevista em que elogiou Marlene Mattos, de 73, a ex-empresária de Xuxa, de 60, e, segundo ela, foi distorcida e gerou uma confusão e um suposto afastamento virtual entre ela e a Rainha dos Baixinhos.

Em entrevista à colunista Fábia Oliveira, do Metrópoles, Bárbara disse que o período como paquita foi “uma grande escola”, e também destacou que não guarda “absolutamente nenhuma mágoa”. “Eu tenho muita gratidão pela Marlene. Aprendi, cresci muito profissionalmente e artisticamente. Consegui também conhecer um outro lado dela porque, até então, a gente sempre esperava os esporros, as brigas, as exigências… Mas eu também conheci um lado coração dela. E tive vários momentos em que eu tive ajuda dela, então, eu só realmente guardo gratidão por tudo o que eu vivi”, contou Bárbara à jornalista.

Na live, contudo, ela esclareceu que nunca defendeu Marlene Mattos. “Boa noite a todos, vou começar a esperar as pessoas entrarem, porque tem muitas pessoas interessadas em me ouvir, espero que queiram me ouvir. Tomei a decisão de abrir uma live, boa noite a todos vocês que estão entrando!”, disse.

<

“Com a minha verdade, de coração aberto, estou fazendo isso para poder dividir a quem interessar como estou chateada, como estou triste de ver o meu nome no meio de tantas matérias maldosas e no meio de uma polêmica completamente infundada, sem o menor cabimento, mas, como a gente sabe que está muito no momento o documentário da Xuxa, o sucesso que está sendo, está sendo superfalado e toda essa polêmica em volta do documentário… Agora meu nome está no meio disso tudo de uma forma que eu considero muito negativa, porque vem de uma mentira, vem de uma matéria completamente maldosa e irresponsável”, explicou.

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

A entrevista

“Para começar, eu dei uma entrevista para a Fábia Oliveira falando, respondendo as perguntas, primeiro sobre o documentário, que eu volto a dizer que eu só assisti ao primeiro capítulo, ao primeiro episódio, na pré-estreia. Não assisti aos outros, enalteci, como sempre enalteci, a Xuxa. Ela é a minha ídola da vida toda, quem me acompanha sabe disso, sabe do meu carinho, sabe que a minha vida sempre foi atrelada a isso, o orgulho que eu tenho do meu início, da minha história de trabalho com a Xuxa, foi a realização de um sonho da minha vida, com meus 16 anos, sempre coloquei isso abertamente na história da minha vida e ver esse tipo de maldade…”, disse, chorando.

“Eu falei sobre a minha relação com a Xuxa de admiração, da minha infância com ela, falei sobre a minha relação com a Marlene na época de paquita. Tudo que falei foi em relação à minha experiência na época de paquita. A minha entrevista para a Fábia Oliveira foi falando sobre a minha época de paquita, o que eu vi no documentário, foi apenas o primeiro episódio. Falei que eu, Bárbara, não tenho mágoa da Marlene, dos esporros, das coisas que eu vivi. E no dia da pré-estreia, faço até um adendo aqui, eu já disse que eu entendo completamente a dor da Xuxa, entendo a dor das paquitas que viveram e têm traumas que eu não tive e eu respeito”, afirmou.

“Eu jamais vou contestar ou falar qualquer coisa para defender ou tirar a voz dessas pessoas que têm as dores. Eu falei da minha experiência. Só que a partir daí, uma pessoa muito maldosa tirou apenas o que eu respondi da minha época de paquita, o que eu falei, que eu conheci o coração da Marlene naquela época, da minha experiência, do que eu vivi. Tiraram só essa parte e colocaram que eu estava defendendo a Marlene. Gente, eu não estou defendendo ninguém! Eu sei o meu lugar nessa história. Tanto em relação a Xuxa quanto a Marlene. Nunca tive amizade… Agora o carinho delas, eu sempre tive. Tenho o WhatsApp de uma, o WhatsApp de outra, mando mensagens de vez em quando, quando dá vontade, em coisas específicas. E tenho sempre o carinho. Agora, amizade realmente, eu nunca tive. E também entendo. Por exemplo, o que está sendo falado é que a Xuxa deixou de me seguir depois que eu ‘defendi’ a Marlene”, contou.

<

“Vamos lá… Em primeiro lugar: a Xuxa não deixou de me seguir agora. A Xuxa deixou de me seguir já tem um bom tempo. Na verdade, a Xuxa começou a me seguir enquanto eu estava na ‘Fazenda’. Ela não segue todas as paquitas e isso é compreendido por todas. A gente entende. Eu entendo e recebo exatamente o que a pessoa tem para me dar. Não fico mendigando, querendo coisa a mais ou inventando coisa a mais, eu aceito exatamente o que eu recebo”, disse.

“Eu sei que ela passou a me seguir enquanto eu estava na ‘Fazenda’. E eu acho que logo depois ela deixou de me seguir, há um tempo, e eu já tinha visto isso. Não foi agora que ela deixou de me seguir. E ela não segue outras paquitas também. Ela segue quem ela é amiga mesmo e tudo bem. Para mim isso nunca foi um problema. Nunca! Eu nunca tive problema com isso. Eu amo a Xuxa do jeito que for. Só não quero meu nome no meio de confusão, de mentiras e de intrigas. Porque não tem absolutamente nada a ver com quem eu sou e com o que eu sinto”, explicou.

“Obrigada por todos vocês que estão aqui me ouvindo. Eu estou muito chateada, muito chateada mesmo de ter que fazer isso. Não sei nem se eu consegui falar tudo que eu queria. O que eu queria deixar bem claro era isso que tudo começou a partir da entrevista que eu dei para a Fábia Oliveira. Quem quiser, leia a matéria e veja que, em nenhum momento, eu defendi. Eu falei sobre a minha experiência”, reafirmou.

Foto: Reprodução/Instagram

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<