Brasil registra crescimento de 234% em usuários de site para relacionamento sugar

Publicado em

Se há alguns anos atrás o tão famoso relacionamento sugar era alvo de tabus e preconceito, a realidade nos tempos de hoje, já não é mais a mesma. Com objetivos claros, sem cobranças comuns nos envolvimentos afetivos tradicionais e com a promessa de conquistas que saltam aos olhos de muitos brasileiros, a proposta já se consolidou e tem conquistado milhões de usuários no país.

Dados recém divulgados pela plataforma www.meupatrocinio.com, pioneira no ramo, revelam que o total de usuários chega a 8.754.513, com um aumento de 234% em relação a 2019, quando eram cerca de 2,6 milhões de cadastros ativos. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais são as regiões com maior adesão ao serviço, reunindo juntas mais de 5 milhões de pessoas, o que corresponde a 58% do público cadastrado no site.

E apesar do mundo sugar parecer voltado apenas para os homens mais velhos, que buscam parceiras para compartilhar bons momentos, em troca de vantagens financeiras, os números revelam que há um alto percentual de mulheres que estão do outro lado da história. Ao todo, nos três estados, o número de Sugar Mommies chega aos 60%, com 122.468 mulheres neste perfil.

“Vivemos em um mundo cada vez mais plural e prova disso são os tipos de relacionamentos que temos. Cada vez mais mulheres decididas e incríveis procuram o relacionamento sugar. Apesar da plataforma ter surgido inicialmente com a proposta de conectar homens bem-sucedidos a mulheres jovens, as mudanças da sociedade de forma geral, impactaram no perfil dos nossos usuários. Hoje, os homens também se enquadram no perfil sugar baby e se sentem à vontade para buscar este tipo de relacionamento com mulheres mais maduras, além delas que antes ficavam presas a certos vínculos afetivos, sem objetivos claros e definidos, optaram por encerrar casamentos, relações duradouras e apostar em algo que pudesse satisfazer os seus interesses também, assim como acontece entre os Daddies e os Babies, que são maioria na plataforma”, afirma o especialista em relacionamento, Caio Bittencourt.

Divulgação

A pesquisa revela ainda que do total de 5.617.793 mulheres que se cadastraram como Sugar Babies, 59.05% delas estão concentradas nos principais estados do Sudeste. Já o público masculino tem 58,71% dos Babies espalhados pelo Rio, São Paulo e Minas. Em relação ao número de usuários que se enquadram no perfil de Sugar Daddies, dos 870.766 cadastros ativos, são mais de 55% também pertencentes à região.O perfil dos usuários também é um detalhe interessante a ser observado, sendo a maior parte dos babies, jovens com faixa etária de 27 anos.

Os daddies que utilizam o MeuPatrocínio são homens com idade aproximada de 37 anos, média de renda mensal de R$ 141 mil e patrimônio pessoal declarado acima de 13 milhões. Já as mommies cadastradas na plataforma tem cerca de 30 anos, R$ 70 mil de rendimento mensal e 5,7 milhões de patrimônio acumulado.

“A liberdade em um relacionamento com transparência, respeito e o alinhamento entre os casal, foi o que mais despertou o interesse do público, que vem crescendo a cada dia sob essa proposta de ter alguém bem-sucedido ao lado. Estamos muito felizes com os números, acreditamos que esse empoderamento feminino de achar o homem que merecem, se alinha com os tempos modernos onde mais pessoas se sentem a vontade de dar asas aos seus sonhos, rompendo limites e embarcando em um novo mundo”, pontua Caio.

Confira abaixo as principais localidades onde se concentram os usuários do MeuPatrocínio:

1: São Paulo (31%)
2: Rio de Janeiro (13%)
3: Minas Gerais (8%)
4: Paraná (6%)
5: Rio Grande do Sul (5%)
6: Santa Catarina (5%)

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<