Com grana bloqueada, ação de MC Guimê cita Felipe Prior na Justiça

Publicado em

Depois de sua expulsão do “BBB23”, MC Guimê está com a vida de ponta-cabeça. Separação de Lexa, contas bloqueadas e penhora de bens fazem parte dos últimos acontecimentos no dia a dia do cantor. E sobre a penhora dos bens, até mesmo o ex-BBB Felipe Prior foi citado na Justiça.

Guimê está na batalha para limpar seu nome na Justiça, tentando se livrar da fama de caloteiro. Em maio de 2022, Prior contratou o cantor para participar como comentarista em uma live organizada por ele, o canal ESPN e a plataforma Star+, no pré-jogo que aconteceu entre Corinthians e Always Ready, pela Taça Libertadores, no dia 26 de maio de 2022, na Arena Corinthians.

Por sua participação, Guimê recebeu R$ 8 mil, mas o dinheiro sequer deu uma passadinha na carteira do rapaz, pois foi retirado pelo bloqueio de imposto pela Justiça, que está de olho no que entra em banco, em seu nome.

Fotomontagem com MC Guimê e Felipe Prior

PORCENTAGEM

No acerto, 30% do valor era para Guimê e 70%, segundo Gabriel Perline, do IG, no processo deveria ser repassado à empresa Spatial Hood Records. Então o cantor ficaria com R$ 2.400 e R$ 5.600 iriam para a gravadora do artista. Sendo assim, seus advogados moveram uma ação em fevereiro deste ano, alegando que “o valor penhorado da conta do artista não corresponde sequer a 1% do total da dívida que ele contraiu e, por se tratar de uma quantia irrisória, não causará impacto significativo no pagamento de suas pendências”.

“Outrossim, considerando que o valor total executado corresponde a valor superior a R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) e que o valor bloqueado perfaz quantia inferior a R$ 8.300,00 (oito mil e trezentos reais), verifica-se que o montante bloqueado corresponde a menos de 1% (um por cento) do crédito exequente, ou seja, é nitidamente irrisório, nos termos do art. 836 do Código de Processo Civil”, diz a defesa, segundo o colunista.

Os advogados falam também que, sendo uma quantia menor do que 40 salários mínimos, o dinheiro recebido pelo evento organizado por Prior deveria ter ficado em suas contas, até porque foi recebido após um trabalho autônomo.

DÍVIDA É GRANDE

Ainda segundo o colunista, a dívida de Guimê é grande, tendo como fio da meada um imóvel comprado que não foi pago até o momento. E neste caso, Lexa – ex do cantor – foi envolvida no processo e poderá ser responsabilizada por essa dívida.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<