Do sapato amarrado até a barba: a presença do pai em pequenos aprendizados

Publicado em

Um vídeo publicado recentemente vem chamando a atenção no TikTok e Instagram e já tem mais de 1,5 milhão de visualizações. Mesmo sendo um conteúdo simples com uma criança amarrando os cadarços dos sapatos, o post traz uma mensagem sobre a responsabilidade que os pais têm em agregar aprendizados do mundo real aos filhos mesmo em pequenos detalhes.

Autor da produção do vídeo, o educador Jean Rodrigues acredita que a ideia do conteúdo é mostrar que o pai precisa estar presente não apenas para ensinar o seu filho a mexer no celular, mas também apresentar o mundo ao pequeno por meio de ações simples

Vejo muitos pais falando: ‘nossa, olha o meu filho tão pequenininho e já sabe mexer no celular. Os pais ficam todos orgulhosos disso, mas o que eu falo no vídeo é que o aparelho celular foi feito para facilitar. Qualquer criança vai conseguir fazer aquilo. E o cadarço? Simples, né? Para uma criança de 5 anos é muito importante porque ela está adquirindo a coordenação motora”, explica.

<

Mesmo simples, a ideia trouxe uma discussão entre internautas em torno de outras atividades do dia a dia e que tipo de autonomia e proatividade os pais estão passando aos filhos. De acordo com relatos de Jean, muitos professores e outros educadores em ambiente escolar entraram em contato afirmando que de 20 alunos, apenas 5 ou 6 sabem amarrar o cadarço.“Amarrar um simples cadarço já mostra o quanto o filho é autônomo e independente. A gente precisa trabalhar isso nas crianças. Todo mundo coloca o filho na frente de um celular e coloca ele exposto a uma tela, mas não consegue parar pra poder ensinar. O vídeo é uma crítica a muitos ao pai que não tem esse tempo e dedicação para ensinar o básico”, conta.

A influência da figura paterna em “apresentar” o mundo

A presença paterna na criação traz uma ideia essencial que vai do florescimento do entendimento da criança sobre o espaço até conhecimentos mais amplos. Com pequenas atividades, a criança é incentivada a ter criatividade e aprende noções sobre como funciona seu corpo, sua casa e a rua, e não apenas a funcionalidade de um aparelho. Para Jean, a falta da figura do pai nesses momentos pode influenciar até a fase adulta da criança.

Muitas famílias não têm uma presença paterna biológica, e a gente encontra ali muitas pessoas que podem substituir essa referência masculina. E o conselho que eu sempre dou para as mães solo, principalmente é para se atentarem à presença masculina que elas inserem na vida do filho. Porque aquela presença masculina vai influenciar muito na criança”, finaliza.

<

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<