Dr°. Paulo Miorali, fala se refrigerante pode aumentar os riscos de desenvolvimento da calvície

Publicado em

Os fãs de refrigerante tiveram uma má notícia nesta semana. Cientistas da Universidade Tsinghua de Pequim, na capital da República Popular da China, encontraram uma ligação entre bebidas adocicadas e o padrão de perda de cabelo masculino, ou alopecia androgênica, resultado sugerido em um estudo publicado na revista Nutrients.

Segundo o estudo, rapazes que consomem a bebida diariamente têm um risco 57% maior de sofrer queda de cabelo de padrão masculino em comparação com aqueles que a evitam, mas, para o Dr°. Paulo Miorali, de 46 anos, formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, o estudo divulgado não é uma verdade absoluta.

Em entrevista exclusiva, ele esclareceu que o estudo foi debatido no meio médico, em especial, por especialistas em medicina capilar. Segundo ele, a conclusão é de que tal estudo possui vieses importantes, ou seja, não é um estudo de qualidade por apresentar um número pequeno de pacientes utilizados, o estudo apontou o refrigerante como causador de um pior prognóstico para a calvície, ou seja, é impossível concluir que a bebida açucarada seja a causadora principal.

<

Referência nacional em transplantes capilares de alto padrão, com resultados extremamente naturais, Dr°. Paulo Miorali explica ainda que a má-alimentação, pobre em micronutrientes e vitaminas, é um agravante pra evolução da calvície, tendo em vista que ela é um processo inflamatório no folículo capilar e esse processo ajuda a causar a miniaturização do fio de cabelo.

De acordo com ele, a alimentação de baixa qualidade, com açúcares e industrializados causa inflamação sistêmica oculta e isso pode ser agravante para calvície, mas isso não faz com que o refrigerante seja o causador principal, ou seja, isso não se pode ser concluído com apenas um artigo. Existem contradições.

Calvície é uma doença chamada alopecia androgenética, é hereditária (que vem da família), além do gatilho ativador da doença, o hormônio chamado de dihidrotestosterona, derivado da testosterona, presente em homens e mulheres, nelas em menor quantidade, existe ainda calvície feminina e masculina, sendo a masculina muito mais conhecida.

Por fim, Dr°. Paulo Miorali explica que não existem alimentos que causam ou evitam a doença, mas alerta que má-alimentação pode ser um fator agravante sim. Contudo, ele não recomenda e nem defende o consumo de bebidas açucaradas, tampouco bebidas como refrigerante e coisas industrializada, pois segundo ele, “tudo isso faz muito mal para a saúde, em especial a capilar”.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<