Dra. Isabella Figura esclarece tudo sobre sexualidade de saúde íntima.

Publicado em

Quando o assunto é sexualidade muitas pessoas se privam do assunto, fogem da conversa, e com isso vem muitos mitos e tabus a serem quebrados.

A sexualidade feminina foi basicamente construída em torno de muitos mitos e tabus. “Entre esses inúmeros mitos, tem um que vale muito a pena pontuar, pois percebo isso quase que diariamente na prática do consultório em ginecologia: “O MITO DO DESEJO ESPONTÂNEO” , muitas mulheres acreditam estarem com um problema de baixa libido por não terem o desejo espontâneo de iniciar uma relação sexual. Mas a verdade é, que na mulher adulta, principalmente a que está em um relacionamento estável, o desejo é responsivo. Isto é, a mulher desencadeia o desejo e excitação em resposta a um estimulo, como a carícia da parceria, ou até mesmo ao assistir uma cena de filme ou série, etc”. Disse a Dra. Isabella Figura.  

Entenda o porquê da masturbação:


“A masturbação é o exercício da própria sexualidade. Dessa forma, o ato de masturba-se é importante para o autoconhecimento da mulher e também do homem. É assim que podemos descobrir quais as nossas preferências, quais são nossas zonas erógenas e quais locais do corpo sentimos mais prazer. Sendo assim, quando praticada de forma saudável e em local apropriado, ela é muito positiva para o desenvolvimento sexual do indivíduo.
A masturbação não é necessária, mas certamente é muito importante, pois é de muita grandiosidade o indivíduo terceirizar a responsabilidade do seu prazer na mão da sua parceria, e pressupor que esta parceria saiba como lhe satisfazer, sendo que nem mesmo  própria pessoa sabe. Não tem como terceirizamos nosso prazer ao outro sem que primariamente a gente se conheça. Mais uma vez reitero: “A masturbação é o exercício da própria sexualidade”, invista nesse autoconhecimento. ”  Finalizou a Dra. Isabella figura.

Sobre manter a saúde íntima em dia:


” Pense que a nossa saúde íntima é o reflexo da nossa saúde sistêmica e daquilo que vem acontecendo com nosso organismo. Dessa forma, para mantermos ela em dia, temos que ter consciência dos  4  pilares que sustentam a nossa saude: 1) Alimentação saudável: desembale menos e descasque mais. Priorize alimentos naturais e reduza os processados;  2) Sono de qualidade e reparador; 3) Atividade física de resistência (a caminhada na velocidade do carteiro não conta, tá?); 4) Saúde mental e redução dos níveis de estresse. Invista em atividades para redução do estresse, como meditação, yoga, contato com a natureza, atividades manuais como artesanato, etc. E, para finalizar, não poderia deixar de puxar a “sardinha” para o meu lado, gostaria de acrescentar um 5º pilar, não menos importante que os anteriores:  ter uma ginecologista de confiança e capacitada para ser a sua aliada na busca de  sua melhor versão e de uma vida repleta de saúde e bem-estar íntimo.”

O Prazer é um tabu entre a maioria das pessoas e com isso a Dra. Isabella Figura esclareceu uma dúvida constante entre a sociedade. E quando perguntada “se as mulheres sentem prazer apenas no clitóris” ela disse:

“Não, mas que a verdade seja dita: O clitóris é o grande INTERRUPTOR para o orgasmo feminino. Sim, o clitóris é a grande zona erógena da mulher, pois é uma área ricamente inervada e vascularizada. Mas a sensação de prazer, pode sim, estar atrelada a outras áreas do corpo que não o clitóris, como mamilo, boca, pescoço, etc… ai vai da criatividade de cada um. Já que ousei dizer que o clitóris é o grande interruptor do orgasmo  feminino, vou ousar ainda mais ao dizer que o nosso grande órgão sexual é o CÉREBRO, pois é nele que os gatilhos excitatórios e inibitórios vão acontecer. ” Finalizou a Dra.

Esclarecendo um dos tabus:

Você acredita que é possível uma mulher voltar a ser virgem ou ter a vagina mais apertada?

Inicialmente quero estimular vocês a pensarem: “O que significa perder a virgindade”. Sei que muitos irão responder: “É a ruptura do hímen”. Pra mim, com toda experiência na área da ginecologia e também da sexualidade, não tem haver com ter um hímen íntegro ou roto, mas sim, com ter tido uma experiência íntima de troca mútua de carícias. Dessa forma, não tem como voltar a ser virgem, exceto se você tiver uma “máquina de voltar no tempo”. Já em relação a voltar a ter uma “vagina mais apertada”, isso sim podemos conseguir por meio de tratamentos técnicas variadas. Atualmente está muito difundido o “rejuvenescimento íntimo”, que nada mais é que a associação de técnicas que utilizam tecnologias, como o Laser de Co2, preenchimentos com ácido hialurônico, clareamentos com peeling químico, cirurgia de ninfoplastia ou perineoplastia, que podem devolver a funcionalidade e aparência de uma vulva/vagina tal qual de uma mulher mais jovem”. Disse a Dra.

Cuidados que todas as mulheres devem tomar diante de uma relação sexual:


O uso de preservativos para impedir ISTs (Infecções sexualmente transmissíveis). Urinar após o ato sexual te ajuda a evitar uma possível infecção urinária associada ao coito.
Estar atenta às sensações do seu corpo para desfrutar o momento é indispensável, desligue a cabeça e o lado racional, “Sexo é o corpo em evidência, desligue a sua cabeça”. Higiene íntima após o ato é recomendável, água corrente e sabonete neutro de glicerina é o que eu indico. E lá vai uma dica de ouro, caso fique com certo desconforto vulvovaginal após o ato, banho de assento com chá de camomila é um maravilhoso aliado nessa hora”. Finalizou a ginecologista Dra. Isabella Figura.

Quando o assunto é sexualidade não podemos esquecer dos mitos e verdades, então acompanhe alguns citados pela Dra. Isabella figura.

  Mitos:

Toda mulher precisa ter orgasmo  com a penetração;
Repor testosterona com certeza vai melhorar a sua libido;
Toda mulher ejacula quando ter orgasmo;
Toda mulher precisa ter desejo sexual espontâneo;
Mulheres na menopausa não devem transar devido à pouca lubrificação vaginal .

Verdades:

A grande maioria das mulheres tem orgasmo com a estimulação do clitóris ;
O maior órgão sexual é nosso cérebro (fantasias);
O período do pós-parto e amamentação costuma ser a fase mais “hipossexualizada” da vida da mulher ;
Alguns antidepressivos podem interferir na libido e no orgasmo ;
Nem toda falta de libido se deve à níveis baixos de testosterona;
Leva cerca de 10 segundos para haver lubrificação da vagina após um estímulo excitatório .

Tudo na vida é sobre sexo, exceto o sexo. Sexo é sobre poder”. Você concorda com isso?

Podem me responder no meu perfil do Instagram, mas antes de qualquer coisa me sigam lá @draisabellafigura.gineco. Um grande beijo e até a próxima.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<