Educadora Parental Mariana Lima explica que a falta de afeto pode acarretar na primeira infância

Publicado em

A afetividade é o desígnio fundamental para a construção das informações cognitivo afetivo nas crianças, que necessitam de afeto e carinho das pessoas mais próximas para se sentirem protegidas e amadas. A ausência desse contato mais próximo e de carinho pode desencadear uma carência afetiva, prejudicando o seu processo de crescimento.

A Psicóloga Educadora Parental Mariana Lima, é especialista em Neurodesenvolvimento Infantil explica que na primeira infância podemos acarretar prejuízos em vários aspectos em nosso desenvolvimento, tendo destaque o cognitivo, o emocional e o social. “A ausência do afeto impacta no cérebro da criança, a parte de aprendizagem e memória ficam abaixo do esperado. Estudos mostram que as crianças sem afeto, têm menos capacidade de boa memória e aprendizado”, conta Mariana.

Psicólogos e Sociólogos afirmam que na primeira infância, de 0 a 6 anos de idade, é a fase primordial para o desenvolvimento da criança, no qual arquitetará uma base que a favorecerá por toda sua existência, sendo essas as responsáveis pela elaboração das emoções, da cognição e das relações psicossociais. “O nosso cérebro só ficará extremamente maduro quando completamos os 25 anos de idade. A partir dessa maior compreensão, dá para entender com maior clareza as reações e os comportamentos dos pequenos aprendendo, consequentemente, a lidar da melhor forma com situações desafiadoras,” afirma Mariana.

Para Psicóloga e Educadora Mariana Lima devemos lidar com a situação de maneira natural e tranquila, sempre visando ao bem-estar da criança envolvida. Mariana conta que é preciso olhar a criança como um indivíduo único, destoando da ideia de que são apenas crianças e todas iguais. “Cada filho precisa de nós de uma maneira, e cada um possui suas habilidades e desafios. Então, quando aprendemos a olhar para aquela criança individualmente, o processo se torna diferente e muito mais benéfico”, explicou.

Ela ainda pontua que as formas de expressão de uma criança, que muitas vezes são vistas como birras, devem ser observadas e tratadas de modo a entender os determinados comportamentos, conforme segue imagem abaixo. “Quando a criança não consegue resolver algo, ela usa o choro e a birra para responder às suas emoções. Na ocasião da birra, os pais precisam se autorregular para poder controlar o seu filho neste momento. É simplesmente acolher e acalmar essa criança para que ela consiga aprender a lidar com seus sentimentos.

Ajudá-la a reconhecer os seus sentimentos naquele momento e após isso fazer o aprendizado. Ao invés de oferecer tudo, a gente coloca opções, isso ajuda”, exclama Mariana.

Acervo Pessoal : Mariana Lima
Acervo Pessoal : Mariana Lima

A especialista finaliza reiterando a importância da parentalidade positiva que é você ser firme e gentil ao mesmo tempo. Com regras claras, sem precisar impor de uma maneira autoritária ou agressiva. Sabe Priscilla, “A parentalidade positiva ajuda os pais a lidar e ensinar seus filhos no momento da birra, como você trata seu filho hoje é como ele vai agir no futuro. A criança precisa de afeto, olho no olho, brincadeiras, os pais precisam desse tempo de qualidade com seu filho, que seja no momento de dormir, com uma história, a criança espera por esse momento. Hoje, com tantas informações podemos mudar o futuro, através de nossas crianças,” conclui Mariana.

Para Mariana Lima resolver esse conflito a educação parental tem se mostrado uma aliada. “Sou educadora parental, o meu trabalho também é educar os pais e mães para serem pais e mães e ensinar sobre o desenvolvimento infantil, sobre maneiras de respeitar a criança e a sua individualidade”, explicou a especialista.

Acervo Pessoal : Mariana Lima

Autora dos livros: Educação Consciente, Depois dos Filhos, O borboletário da calma, Caderno de atividades das emoções. Mariana Lima também é criadora de conteúdo digital acumulando 403 mil seguidores no seu Instagram, em suas postagens compartilha dicas e apoio para os pais, além de oferecer cursos como forma de educar de forma positiva e consciente. “Venho com intuito de ajudar os pais que enfrentam dificuldades em lidar com o comportamento do filho, a educação parental também contribui para que pais aprendam e entendam como construir uma educação mais assertiva,” salienta Mariana.

Acervo Pessoal : Mariana Lima
Acervo Pessoal : Mariana Lima

Para este ano Mariana Lima se prepara para o lançamento do seu novo livro: “Educar Consciente Vol II”, para conhecer Especialista Mariana Lima, siga @educarconscienteoficial

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

Últimas Notícias

Mais Lidas

Leia Mais