Greener fará compensação de carbono do GP São Paulo de Fórmula 1, que acontece entre os dias 11 e 13/11

Publicado em

Durante os 3 dias de um dos maiores eventos esportivos do planeta, plataforma que tokeniza ativo de carbono premium fará a compensação de mais de 4 mil toneladas de carbono

A plataforma de tokenização de ativos focados na pauta ESG, a Greener Preservation Token (GPT), fechou uma parceria com a organização do Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1 para a compensação do carbono gerado durante o evento deste ano, que acontece entre os dias 11, 12 e 13 de novembro, no autódromo de Interlagos, na capital paulista.

Um dos maiores eventos esportivos do planeta, a Fórmula 1 resolveu adotar medidas para preservar a natureza e o Grande Prêmio São Paulo terá, pelo segundo ano consecutivo, ações ecologicamente sustentáveis no Brasil. Com a parceria iniciada neste ano, a Greener será responsável pela compensação de mais de 4 mil toneladas de carbono em uma operação ligada à preservação do bioma amazônico.

<

“A sustentabilidade é hoje um dos principais pilares da Fórmula 1 e do GP São Paulo. Para nós, poder fazer parte da nossa compensação através da preservação da floresta amazônica é algo vai além do cumprimento de uma exigência, é uma ação que nos deixa de fato seguros de que estamos contribuindo com conservação do planeta, ressalta Francisco Mattos, Diretor Executivo do GP São Paulo de F1.

O presidente-executivo da Greener, Gustavo Ene, também destaca a importância desta parceria. “Esse é o primeiro evento de âmbito global com a participação da plataforma Greener, uma grande oportunidade para chamar a atenção sobre a importância da missão deste token, que vai conservar cerca de 34 milhões de metros cúbicos de madeira em pé (floresta) e colocar 74,2 milhões de toneladas de ativo de carbono verde em circulação, resultantes do processo de preservação ambiental, este último montante, inclusive, considerado entre os maiores do mundo”, afirma.

Greener – Nascida com a ideia de compensação de emissões de carbono para empresas, com foco na conservação de uma vasta área de floresta nativa, a plataforma utiliza metodologia desenvolvida para quantificar o volume de carbono estocado e permite às empresas interessadas darem os primeiros passos rumo ao ESG.

O uso da tecnologia do blockchain, voltado para o mercado cripto, faz com que todo o processo de compensação seja seguro, rápido e transparente. Logo, quem precisa compensar suas emissões adquire o token e na outra ponta os projetos sustentáveis têm a garantia de que serão mantidos, pois, além de rastreável, a Greener usa um sistema homologado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban).  Os ativos que dão lastro ao GPT contam com certificações da Suíça – Société Générale de Surveillance (SGS) em ESG, além de terem metodologia do token revalidada pela Ernst & Young e auditada pela PWC Brasil.

<

A Greener já pode ser adquirida por empresas que querem reforçar suas práticas sustentáveis por meio da plataforma https://begreener.io e já roda na Polygon – um protocolo que permite construir e conectar blockchains que sejam compatíveis com a rede Ethereum.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<