Ludmilla é embaixadora de programa de prevenção à dengue nas comunidades

Publicado em

Sempre ligada às causas sociais, Ludmilla, a “rainha da favela”, é a embaixadora do “Juntos Contra o Mosquito”, movimento de impacto social que promove iniciativas de combate, prevenção e educação para comunidades em alta vulnerabilidade afetadas por casos de arboviroses, como dengue, zika e chikungunya. O projeto existe desde 2017 e já impactou cerca de 120 mil famílias pelo Brasil.

Como embaixadora, a artista produzirá, ao longo dos próximos três meses, conteúdos para as redes sociais explicando a importância de medidas preventivas para evitar a proliferação e o contato com o Aedes aegypti, mosquito transmissor de doenças vetoriais.

“Esta campanha é importante para relembrar o quanto devemos tomar cuidado, para que o mosquito da dengue não se prolifere. São cuidados simples que, se colocados em nossas rotinas, diminuem os riscos e teremos um verão, que é o período de maior incidência da dengue, mais tranquilo”, declara Ludmilla.

O programa “Juntos Contra o Mosquito” também conta com a parceria da Central Única das Favelas (CUFA), que tem promovido mutirões de limpeza e visitas porta a porta dentro das comunidades com medidas de prevenção e distribuição de produtos SBP, que oferecem proteção completa contra os mosquitos causadores de doenças. Além disso, também tem levado atividades culturais e de lazer, como brinquedos ao ar livre para as crianças e batalha de slam com artistas locais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o Brasil é o país mais afetado pelos surtos de dengue registrados na região das Américas em 2023. Segundo o painel de monitoramento de arboviroses disponibilizado pelo Governo Federal, foram registrados mais de 1,6 milhão de casos e 1094 óbitos pela doença. As altas temperaturas, o aumento de índice de chuvas, a falta de acesso a saneamento básico e a desinformação sobre prevenção são alguns fatores que podem favorecer a proliferação de mosquitos transmissores de doenças.

Ludmilla — Foto: Reprodução/Instagram
Ludmilla — Foto: Reprodução/Instagram

Além de ser reconhecida pela carreira musical — sendo a primeira mulher negra da América Latina a atingir 1 bilhão de audições no Spotify, segundo dados divulgados pela plataforma, que agora já são mais de 3 bilhões –, ela também tem sua imagem atrelada a causas sociais.

Ao lado da mãe, Silvana, a artista participou do programa Minha Mãe Cozinha Melhor Que a Sua, da TV Globo, e, juntas, decidiram doar o prêmio para a Casa 1, que acolhe pessoas LGBTQIA+. A cantora também já doou cachês inteiros de shows para causas sociais e promoveu uma das maiores campanhas de doação de sangue do Brasil em parceria com o Hemorio.

A conexão de Ludmilla com a favela também é parte da carreira da cantora. Nascida e criada em Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense, ela continua em contato com suas raízes e busca levar iniciativas culturais e de lazer para sua comunidade, como no último Dia das Crianças, em que organizou uma festa na rua onde cresceu e fez um show exclusivo para as crianças do local.

Ludmilla — Foto: Reprodução/Instagram
Ludmilla — Foto: Reprodução/Instagram

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<