Pagadin da Lú é a sensação do momento

Com uma vista e localização privilegiada, entre os bairros da Gávea e São Conrado, a Rocinha – maior favela da América Latina – é um dos pontos turísticos mais visitados do Rio de Janeiro.

A comunidade, com uma população de mais de 100 mil habitantes e, que viveu históricas lutas e batalhas sociais durante os anos, hoje vive intenso processo de desenvolvimento e resgate cultural e, o Pagodin da Lú, veio para agregar as pessoas, através da alegria, no fim de semana, dentro da comunidade.

De uma conversa nostálgica entre três amigas, o Pagodin – liderado por Lú Vaisman – reascendeu o saudoso samba de raiz e, o trouxe para a os dias atuais. Nasceu na data comemorativa à São Jorge, representando para o morador, o resgate das inesquecíveis rodas de samba. Uma vez por mês, essa roda de samba acontece, no desejo de não deixar que as raizes da comunidade desapareçam da história.

Realizado por uma equipe de profissionais crescidos na Rocinha, a festa é fielmente comandada por vozes da nova geração, como o Grupo Nossa Raiz. O grupo, que está presente em todas as edições desde o começo, traz sempre convidados especiais a cada nova edição, mas não esquece jamais dos artistas da comunidade, que muitas vezes são descobertos entre uma palhinha e outra, nos intervalos de cada convidado. Convidados ilustres do Mundo do samba, muitas vezes vistos apenas de cima de um palco e, no pagodinho da Lú, vistos lado a lado, com total proximidade, sem faltar a tão sonhada foto… A mistura cultural, conta ainda, com a residência do DJ Markão, que coloca os hits do momento do charme, na pista de dança.

Criado em 2016, o Pagodin da Lú, tem orgulho de receber por evento, uma média de 1.000 a 1.200 pessoas das mais variadas faixas etárias e classes sociais.

O Pagodin da Lú é respeitado, e essa iniciativa de trazer o samba de raiz antes despercebido por jovens, veio para eternizar o samba na veia do carioca, independente de idade e status social e também mostrar, que o samba é uma ferramenta de inclusão social…

O samba também salva!

A entrada solidária, conta com a doação de alimentos, para a distribuição na comunidade, apoiando diversos projetos e campanhas beneficentes da Rocinha.

O Pagodin da Lú, é oriundo de uma viela na mesa de um bar, se tornando grande pelas suas ações.

Nessa vez quem vai estar participando desse projeto incrível é a cantora Denise Mattos.. Dona de uma voz poderosa e inigualável, conhecida como “a voz de ouro”, nasceu e foi criada no Rio de Janeiro, no Bairro da Penha Circular, sobrinha do Pereira Mattos, compositor da clássica marchinha de carnaval “Mascara Negra”.

D2Aa2C76 3543 48Bd 8Cb9 Cff7D69Eaf44 Egobrazil

A primeira vez que subiu no palco e descobriu que queria seguir a carreira artística, foi para se apresentar como bailarina, em Valença.

Neste mesmo dia, enquanto esperava sua apresentação, nos bastidores Denise começou a interpretar canções de Alcione e logo foi notada pela banda que iria se apresentar neste mesmo evento, foi neste mesmo dia que a banda convidou á convidou para subir no palco e cantar, no inicio ela disse que não, mas a banda não desistiu e ela então aceitou o convite, e o publico veio à baixo quando Denise cantou “Domingo”, um dos sambas da União da Ilha.

E, essa é a grande diferença, entre simplesmente fazer ou fazer com Amor, simplesmente!

Será um sucesso !

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

** A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Ultimas Noticias

Leia Tambem

Leia Mais