Qualidade de vida: Conheça a Importância da Medicina Integrativa Para Viver Mais e Melhor

Publicado em

À medida que o mundo evolui, as pessoas estão buscando novas formas de tratamento. Exigem-se medicinas mais eficazes e práticas humanizadas por parte dos profissionais de saúde. A tendência também é que essas medicinas alternativas sejam cada vez mais adotadas. Uma destas formas é a medicina integrativa, uma técnica que trata o paciente de forma mais completa e humana.

A medicina integrativa é uma abordagem que visa o bem-estar geral do paciente, considerando todos os aspectos da sua vida. “Ela busca tratar a causa dos problemas de saúde, em vez de simplesmente aliviar os sintomas. Como resultado, os pacientes podem experimentar um aumento na qualidade de vida e um maior senso de bem-estar e promover um maior autodomínio de controle sobre sua própria saúde.” explica o médico do esporte com atualização em medicina integrativa Dr. Victor Lamônica.

Essa medicina consegue unir o melhor da medicina convencional com práticas naturais, terapias como a acupuntura, a fitoterapia e a homeopatia, por exemplo. Também pode envolver mudanças no estilo de vida, como exercícios regulares e uma alimentação saudável.

<

Dr. Victor Lamônica comenta que o objetivo é tratar o corpo, a mente e o espírito de forma integral, buscando o equilíbrio do paciente. Dessa forma, a medicina integrativa proporciona um tratamento mais completo e eficaz, que leva em consideração todas as dimensões da saúde.

As abordagens integrativas para saúde e bem-estar estão cada vez mais presentes nos ambientes de cuidados de saúde convencionais. Esta tendência reflete o reconhecimento crescente da importância da abordagem holística do ser humano, considerando tanto o corpo quanto a mente e o espírito. As abordagens integrativas buscam tratar a pessoa como um todo, enfatizando a prevenção e o bem-estar geral.

Atualmente, os pesquisadores estão explorando os benefícios potenciais da saúde integrativa em uma variedade de situações, incluindo o controle da dor para militares e veteranos, alívio dos sintomas em pacientes com câncer e sobreviventes e programas para promover comportamentos saudáveis.

As descobertas, derivadas da Pesquisa Nacional da Universidade de Michigan sobre Envelhecimento Saudável, também indicam que 92% dos entrevistados consideraram as estratégias de medicina integrativa muito benéficas. As mulheres eram mais propensas a usar as técnicas do que os homens, assim como os adultos de meia-idade (50 a 64 anos) em comparação com os adultos mais velhos (65 a 80 anos).

Os pesquisadores entrevistaram 2.277 pessoas de 50 a 80 anos online e por telefone em janeiro e fevereiro de 2022. Os resultados foram ajustados para refletir a população dos EUA. Os entrevistados disseram que usaram abordagens integrativas para tratar ou prevenir dor, insônia e problemas digestivos ou para tratar de uma lesão física grave. Eles relataram também usar essas técnicas para relaxar, controlar o estresse ou melhorar problemas de saúde mental, como ansiedade ou depressão.

<

Relação médico-paciente: o que a medicina integrativa tem a oferecer

A relação entre médico e paciente é extremamente importante para a medicina integrativa, pois todo o tratamento é baseado na individualidade do paciente, considerando, aspectos como sua personalidade, sua forma de se relacionar com o mundo, entre outros. “Dessa forma, cada tratamento é único e customizado para atender às necessidades específicas do paciente. Isso torna a medicina integrativa uma abordagem extremamente eficaz, pois ela leva em consideração todos os aspectos da pessoa, não apenas os sintomas físicos.” destaca o médico.

Inclusive, diferente do ponto de vista da medicina tradicional, na medicina integrativa a saúde é a soma de aspectos que vão além da área biológica, incluindo também as partes emocionais, sociais, mentais e espirituais.

Todos os impactos da vida do paciente são considerados durante o tratamento, por isso, eles reconhecem não apenas sintomas, mas situações estressantes, alimentação, e outros aspectos.

Por exemplo, com a ajuda de um acompanhamento na medicina integrativa, um paciente acima do peso pode aprender a lidar melhor com situações de estresse, sem necessariamente utilizar uma das causas desse distúrbio.

Dessa forma, você pode ajudar tanto no tratamento do seu paciente, bem como na prevenção de futuras intervenções, como uma possível cirurgia bariátrica.

Assim, os médicos conseguem curar uma doença e prevenir diversas outras que poderiam vir com o tempo, sem um foco total no cuidado e atenção.

Dr. Victor Lamônica - Crédito da Foto: Acervo Pessoal
Dr. Victor Lamônica – Crédito da Foto: Acervo Pessoal

Procedimentos invasivos são reduzidos

Ao estabelecer o tratamento e os cuidados por medicina integrativa, o médico está reduzindo a necessidade de procedimentos invasivos.

Podemos citar o caso das dores crônicas como um exemplo. Se o processo “natural” para o médico proceder com o tratamento do paciente é sempre receitar medicamentos, com o passar do tempo é provável que o remédio não faça mais efeito.

Quando isso ocorrer, o paciente voltará a se queixar com essas dores e voltará ao médico para resolver o problema. Assim, o médico se verá sempre numa situação em que terá de aumentar a dose do medicamento, já que na dose atual não faz mais efeito.

Com isso, um ciclo vicioso se forma, pois ao aumentar a dose, também aumentam-se os efeitos colaterais e por consequência as queixas do paciente.

Quando uma terapia integrativa é proposta, parte dos sintomas podem ser amenizados com o uso de medicamentos e parte com procedimentos não invasivos como é o caso da massoterapia e da acupuntura.

O Dr. Victor Lamônica comenta que a construção de hábitos saudáveis e a redução do estresse, por exemplo, são preceitos básicos que fazem com que a medicina integrativa possa ser executada da forma esperada.
Outro ponto de vital importância na medicina integrativa é proporcionar ao paciente tratamentos que sejam complementares entre si, mas com abordagens diferentes.

Um medicamento, por exemplo, pode ser capaz de aliviar algum sintoma incômodo na vida do paciente.
No entanto, se esse paciente mudar o estilo de vida e passar a ter uma alimentação mais saudável, realizar atividades físicas regulares e passar por eventos ou sessões de relaxamento, o seu processo de cura ou alívio pode acontecer de forma muito mais rápida e eficaz.

Com esse tratamento amplo, a qualidade de vida do paciente melhora consideravelmente, afinal, ter uma boa saúde vai muito além do que curar doenças, mas buscar o equilíbrio e a prevenção durante toda a vida – é sobre isso que a medicina integrativa se trata. “A abordagem integrativa utiliza tanto os recursos da medicina tradicional quanto as práticas de saúde alternativas para tratar o paciente de forma holística. Isso significa que ela não apenas visa curar doenças, mas também promover o bem-estar geral do paciente.” finaliza Dr. Victor Lamônica.

Para acompanhar mais dicas dadas pelo Médico medicina integral funcional Dr. Victor Lamônica, basta acessar o Instagram @dr.victorlamonica

Dr. Victor Lamônica - Crédito da Foto: Acervo Pessoal
Dr. Victor Lamônica – Crédito da Foto: Acervo Pessoal

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<