Rosanne Mulholland troca beijos com o marido Marcos Veras em noite de estreia de musical em SP

Publicado em

William Shakespeare é até hoje o mais importante escritor e dramaturgo da língua inglesa, mas para os irmãos do Rêgo Soutto ele é uma grande e talentosa pedra em seus sapatos. E por conta de uma competição com esse artista imortal que os personagens de Alguma Coisa Podre, Nick e Nigel, criaram o primeiro musical da história do teatro. Essa é a premissa de Something Rotten (nome original) – de Karey Kirkpatrick e John O’Farrell com músicas de Karey e Wayne Korkpatrick – que estreou na Broadway em 2015 e já recebeu mais de 10 indicações ao Tony Awards, o Oscar do teatro americano.
A versão brasileira, Alguma Coisa Podre, é assinada por Claudio Botelho e conta com direção artística e texto adaptado de Gustavo Barchilon. A estreia do espetáculo acontece no Teatro Porto, dia 16 de junho, sexta-feira, às 20h. O elenco conta com Marcos Veras, George Sauma, Wendell Bendelack, Leo Bahia, e participação especial de Laila Garin. A produção é da Touché Entretenimento, dirigida por Renata Borges, e da Barho Produções, dirigida por Thiago Hofman. A temporada segue até 6 de agosto, com sessões sextas às 20h; sábados às 16h e 20h; domingos às 15h e 19h. Os ingressos estão disponíveis na plataforma Sympla.
“Quando assisti Something Rotten a primeira vez já quis trazer o espetáculo para o Brasil. A história se arrisca num lugar incomum, satiriza a própria peça, os musicais, o teatro. Tenho certeza de que o público brasileiro vai gostar, pois é uma comédia rasgada e muito inteligente”, conta Barchilon.
Fotos: Andy Santana / Brazil News
Fotos: Andy Santana / Brazil News
A história se passa em 1595, na Inglaterra, antes de Shakespeare escrever Hamlet, considerada sua obra de maior destaque. Na época em que se passa a história, o dramaturgo já fazia enorme sucesso com Romeu e Julieta, entre outros trabalhos. Concorrentes do Bardo, Nick e Nigel do Rêgo Soutto precisam montar uma nova peça, mas a falta de criatividade para lançar algo que faça mais sucesso que os trabalhos de Shakespeare os deixa em apuros.
A peça traz também, claro, Shakespeare, carinhosamente chamado de Will; a destemida e feminista Bea, esposa de Nick; o sobrinho de Nostradamus; além do religioso Irmão Jeremias, que não aprova os desejos de Portia, sua filha.
Fotos: Andy Santana / Brazil News
Fotos: Andy Santana / Brazil News
“Sim, Nostradamus previu: o musical Something Rotten vai ser um enorme sucesso no Brasil!  E, por isso, adquiri os direitos logo depois de assistir à montagem na Broadway. Eu estava aguardando o momento certo para realizá-lo quando Gustavo e Thiago me propuseram sociedade nesta produção. Shakespeare é genial, universal e atemporal, o mundo todo sabe.
Os personagens criados pelo Bardo são uma prova de fogo para atores e profissionais de teatro, e subvertê-lo não é tarefa fácil. Mas, nesse imenso país, montagens canônicas sempre conviveram com versões cômicas, sátiras no teatro, cinema, programas de televisão, e agora na internet, numa relação dialógica extremamente saudável, tanto para artistas como para o público.
Alguma Coisa Podre é a cara do Brasil. Um país que sabe rir de si mesmo, que faz piada dos seus ídolos mais queridos, sem que isso seja algo depreciativo, pelo contrário. Aqui o riso é libertador. Crítico sim, mas também uma prova de amor”, afirma Renata, que finaliza com uma alusão à história do musical: “Vamos, Gustavo, Thiago e eu, fazer uma fantástica omelete!”.

Fotos: Andy Santana / Brazil News

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal ou mesmo do Portal iG.

A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<