Viúva de Gal Costa é acusada de ameaças, golpes e assédio moral; entenda

Publicado em

Amigos, ex-funcionários e familiares de Gal Costa, que faleceu em novembro do ano passado, acusam a viúva da cantora, Wilma Petrillo, de assédio moral, ameaças e golpe financeiro. Segundo depoimentos reunidos em uma reportagem especial da Revista Piauí, ela teria levado a artista à falência.

Wilma e Gal estavam juntas há 25 anos. Se conheceram durante um voo para Nova York, nos anos 1990. Depois, elas viraram amigas e passaram a viver juntas, mantendo um relacionamento discreto. Wilma passou a administrar a carreira da cantora, mas nunca deu entrevistas à imprensa e poucas vezes se deixava fotografar ao lado da esposa.

O repórter Thallys Braga, que assina a matéria, ouviu 13 pessoas. À reportagem, o médico Bruno Prado afirmou ter emprestado mais de R$ 10 mil para Wilma realizar uma cirurgia nos olhos. Ao cobrar o valor, que não foi devolvido no prazo combinado, ele teria ouvido da empresária a ameaça de que revelaria aos pais dele sua orientação sexual. Mesmo após o pagamento ser feito, ele disse ter sofrido ameaças de agressão e, por isso, se afastou do casal.

<

Outro entrevistado, o produtor Ricardo Frugoli afirmou que Gal perdeu contratos para shows no Brasil e na Europa por causa das atitudes da companheira. Segundo ele, assédio moral, bullying, falsas acusações de furtos e humilhações eram comuns nos bastidores. O ex-funcionário chegou a registrar um boletim de ocorrência contra Wilma e, quatro dias depois, foi demitido

Rodrigo Bruggermann, outro produtor, relatou um prejuízo financeiro de mais R$ 1 milhão, após a empresária não cumprir com o combinado em um contrato de R$ 700 mil e ainda ficar com R$ 560 mil dos rendimentos. “Além de ser grosseira, ela fazia mudanças de última hora e aplicava taxas surpresa”, contou.

Saiba algumas curiosidades sobre Gal Costa, que morreu nesta quarta, aos 77
Saiba algumas curiosidades sobre Gal Costa, que morreu nesta quarta, aos 77

Já Guto Burgos, irmão de Gal, afirmou que foi afastado do convívio com a cantora em 1997 e que ela morreu sem grande parte do patrimônio adquirido ao longo dos anos. “Por favor, eu não quero mais falar disso. É um assunto que me dói muito”, pediu ele. Sônia Braga, que não quis falar com a reportagem, teria sido outra vítima dos golpes de Wilma, o que a levou a interromper sua amizade com Gal.

A matéria ainda trouxe relatos de funcionários que contam ter presenciado brigas entre o casal e que Gal não cantava mais nos Estados Unidos por medo de ser presa, já que a esposa vendeu um imóvel dela no país e não pagou os impostos devidos. As dívidas das cantoras, segundo os entrevistados, incluíam restaurantes, mensalidades escolares do filho e pagamentos de empregados.

Ainda de acordo com a Piauí, Wilma Petrillo não respondeu o repórter e o bloqueou do WhatsApp quando questionada sobre as acusações. Por meio de seus advogados, ela ameaçou processar a revista caso a reportagem fosse publicada.

Fique por dentro!

Para ficar por dentro de tudo sobre o universo dos famosos e do entretenimento siga o EGOBrazil no Google Noticias ou EGOBrazil no Instagram.

** A opinião expressa neste texto não é necessariamente a mesma deste site de notícias.

© 2023 EGOBrazil | A reprodução deste conteúdo é estritamente proibida sem autorização prévia.

Famosos

Últimas Notícias

Leia Mais

<